Google+ Badge

Cemitério dos livros lidos...

Cemitério dos livros lidos...

Introdução ao Blogue

Porque muita gente associa "cemitério" a algo triste, quero desde já tirar essa ideia em relação a este blog ;) A ideia deste blog é simplesmente arrumar num cantinho especial e cuidado todos os livros que leio, afinal não é isso que fazemos com as pessoas das quais temos que dizer adeus? E por achar que todos eles são especiais e não nos aparecem na vida por acaso... já alguma vez ouviram um livro chamar-vos para a leitura? ;) Não? Então estejam atentos e vão ver como não o escolhem ou apareceu nas vossas mãos por acaso...;)

E sendo a vida no fundo um livro em branco, escrito por nós todos os dias, lembrei-me de "porque não ter um espaço de conversas entre livros sem ser sobre livros", onde possamos falar da actualidade, pensamentos, filhos, dúvidas, receios e partilhas? Ainda mais tendo em conta que sou uma portuguesa de gema, a viver em Buenos Aires... com uma filha pequena, que entende os pais em português, mas se expressa em "portenho"!!! :S lol

E já agora, porque não falarmos e deixarmos entrar um pouco também a minha profissão?... Nutricionista!;) São novas ideias para o ano de 2015 e penso sempre, se é para sonhar que seja em grande! ;)

E quem queira deixar um ou vários livros aqui basta seguir o que está escrito um pouco mais abaixo, do lado esquerdo! ;)

Espero que regressem várias vezes a esta divisão da net! ;)
Boas leituras! :)

Regras do Cemitério...

Eu respondo sempre aos vossos comentários, por isso se não tiver comentário de resposta... é porque ainda não li!;)

Toca a enviar livros ou então entrar apenas para conversar!!;) Vamos fazer deste cemitério um espaço cheio de vida!!;)

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Novo livro, novo desafio!;)

E depois de Saramago superado, é tempo de abraçar outro desafio...

O desafio em si não é nenhuma corrida, para ver quem termina o livro primeiro! :P É sim, aproveitar a sintonia de estarmos ambas a ler o mesmo livro. Duas pessoas unidas pelas voltas e surpresas maravilhosas da vida, e... pelo gosto da escrita desta maravilhosa escritora que infelizmente já não está entre nós!:(.... Sogrinha, já "arranquei" ontem e pelas 14 páginas que li, tenho a certeza que será mais um que promete deixar-nos ligada a ele, pelos "novos amigos" que vamos fazer!!;) ahahaha

Não posso deixar de achar curioso, o facto de este livro ser lido depois do de Saramago, não por ambos serem de escritores que já não estão entre nós, mas por terem chegado a Buenos Aires, na mesma caixa de correio!;) Parece que querem permanecer ligados, pois assim voltaram juntos para Portugal no Natal!;)

Haverá por acaso alguém desse lado que já tenha lido este livro? :P

Boas leituras!!:)

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Livro Nº 40: Todos os Nomes - José Saramago

Sinopse...

"O protagonista é um homem de meia-idade, funcionário inferior do Arquivo do Registo Civil. Este funcionário cultiva a pequena mania de coleccionar notícias de jornais e revistas sobre gente célebre. Um dia reconhece a falta, nas suas colecções, de informações exactas sobre o nascimento (data, naturalidade, nome dos pais, etc.) dessas pessoas. Dedica-se portanto a copiar os respectivos dados das fichas que se encontram no arquivo. Casualmente, a ficha de uma pessoa comum (uma mulher) mistura- se com outras que estás copiando. O súbito contraste entre o que é conhecido e o que é desconhecido faz surgir nele a necessidade de conhecer a vida dessa mulher. Começa assim uma busca, a procura do outro."

A minha opinião...


Não posso deixar de escrever este texto sem ter um sorriso na cara!:) Primeiro pelo desafio conseguido!;) Comentei aqui, que tinha como desafio (entre muitos outros) para este ano, ler um livro do Saramago...e ontem senti o desafio concluído!;)
Em segundo, o que dizer?....Sem dúvida que é tal e qual como me avisaram "primeiro estranha-se, depois entranha-se!" :) É uma escrita diferente, muito diferente de todas as outras que li... É uma escrita inteligente, não que as outras escritas não o sejam, mas uma escrita com uma magia que se revela ao longo da sua leitura e com o momento chave, quando lemos a última frase! :p Uma escrita que me fez pensar no fim em tudo o que li, como se fosse um puzzle, ao ler a última frase. Ao chegar ao fim a imagem aparece, a que esteve sempre lá e na verdade não a íamos vendo de verdade! É uma escrita, na minha opinião, pelo menos deste livro, pois foi apenas o primeiro, que nos faz ficar a pensar na nossa vida / em nós, quando o livro termina. Terminei, pareceu um livro leve e é... mas depois os pensamentos começam a surgir, as imagens e lembranças de episódios / situações da nossa vida, começam a surgir como por magia. Diria que é uma escrita que esconde a mensagem para lá das letras lidas no momento!;) 
Gostei, foi uma agradável surpresa, mas não posso ainda dizer se fiquei fã, sinto que preciso de ler pelo menos outro dele, para conseguir realmente responder / formar uma opinião correta. Mas o simples facto de me despertar o interesse e vontade de ler outro livro dele, já é um sinal bom, já é um sinal que me despertou a curiosidade!;) Gostei disso, do sentir-me como desafiada por um escritor!;) Talvez esse seja um sonho até de qualquer escritor, permitir que um livro seu, alimente o desejo de ler outro...;) Digo eu!:P

Confesso que antes de ler Saramago, pensava muitas vezes, como pode um escrito receber um Prémio Nobel da Literatura, se nem o português "correto" que aprendemos na escola utiliza??? Pensamento parvo e inocente, eu sei, mas é a mais pura das verdades!:P Agora depois de o ler, acho impressionante a sua capacidade além das "linhas corretas da escrita portuguesa / gramática / pontuação, etc", pois a verdade é que passadas umas paginas, entramos na sua forma de escrita sem darmos por isso. E lemos como se estivéssemos a ler uma escrita normal! :P O escritor consegue fazer-nos entrar no seu modo de escrever diferente, sem nos apercebermos... é fascinante nesse ponto!:) Volto a dizer, em vários aspectos, é de facto uma escrita muito inteligente MESMO!!:)

Para mim a frase que está no fim do texto apresentado na contra capa do livro, resume tudo o que achei deste livro, assim como o que a sua leitura despertou em mim....:)

"Porque o que aprendemos com Todos os Nomes é que, por mais que procuremos o outro, jamais saímos de dentro de nós próprios."

Frases retiradas do livro durante a sua leitura...

" Em rigor, não tomamos decisões, são as decisões que nos tomam a nós."

"O sonho só tem realidade como sonho."


Que têm a dizer os fãs do Saramago que tenho desse lado? ;) 
Deixo a nota, o tempo que levei a ler o livro em nada tem a ver com a "falta" de interesse na história etc... foi mesmo falta de tempo e cansaço!! Que quando se tem uma criança pequena... :S É maravilhosamente cansativo!!;) lol

Boas leituras!!:)

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Livro Nº39: O Ano Sabático - João Tordo

Livro enviado por Mente Flutuante (blog na lista)...

Sinopse...

"É um magnífico romance sobre a identidade e o outro, mas também sobre o amor fraternal e a amizade que perdura mesmo quando tudo o resto parece ter ruído.   Depois de treze anos de vida desregrada no Québec, Hugo, um contrabaixista de jazz, decide tirar um «ano sabático» e regressar a Lisboa, onde espera reencontrar o equilíbrio junto da família. Porém, logo numa das primeiras noites, assiste ao concerto de Luís Stockman - um pianista que se tornou recentemente famoso -, e a almejada paz transforma-se no pior dos pesadelos: Stockman toca um tema inédito que Hugo conhece bem demais, pois é o mesmo que vem escrevendo há anos na sua cabeça… Quando o começam a confundir na rua com o pianista - e a própria mãe lança a dúvida sobre a sua identidade -, Hugo encetará uma busca obsessiva da verdade e do seu duplo, entrando num labirinto de memórias e contradições que o conduzirá a um destino muito mais funesto do que imaginara ao deixar Montreal. É nessa mesma cidade que Stockman desaparecerá, curiosamente, mais tarde, segundo nos conta o seu melhor amigo - o narrador deste romance - a quem cabe agora desmontar os acontecimentos, destrinçar fantasia e realidade e enfrentar as assustadoras e macabras coincidências que unem, como num espelho, a vida dos dois músicos."

Palavras de quem enviou o livro...

"Posso dizer que gostei muito. É o 3º livro que leio de João Tordo e dos 3 foi o que mais gostei. Dentro do estilo dele, mas com verdadeiro suspense. Acabamos por partilhar com o protagonista os seus anseios, as suas dúvidas, a incerteza do que é e será a sua vida. E depois o desfecho, completamente diferente do que esperaríamos. Gostei mesmo."

Eu juro que não me queria repetir, mas este é mais um que ficou debaixo de olho...;) Fiquei curiosa!!;)
Desse lado mais alguém leu ou conhecia este livro? ;) Comentem, vamos dar mais vida a este blog!;)

Boas leituras!:)

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Livro Nº38: A Filha do Papa - Luís Miguel Rocha

Livro enviado por Mente Flutuante (blog na lista)...


Sinopse...

Será o antissemitismo a verdadeira razão para o Papa Pio XII não ter sido beatificado?

Quando Niklas, um jovem padre, é raptado, ninguém imagina que esse acontecimento é apenas o início de uma grande conspiração que tem como objetivo acabar com um dos segredos mais bem guardados do Vaticano - a filha do Papa Pio XII.

Rafael, um agente da Santa Sé fiel à sua Igreja e à sua fé, tem como missão descobrir quem se esconde por detrás de todos os crimes que se sucedem e evitar a todo o custo que algo aconteça à filha do Papa.

Conseguirá Rafael ser uma vez mais bem-sucedido? Ou desta vez a Igreja Católica não será poupada?

Palavras de quem enviou o livro...

"Posso dizer que a sua história é empolgante e surpreendente, cheia de suspense. Nunca tinha lido nada de Luís Miguel Rocha e gostei imenso. Nós nem imaginamos o que vai por dentro dos meandros da Igreja. Não me admiraria nada que esta história fosse totalmente real. Uma parte, segundo o próprio escritor, é mesmo verdadeira. O resto foi imaginado, mas podia muito bem ser verdade. E só Deus saberá quantas mais histórias do género existiram de facto. E mais uma vez isto leva-me à questão do celibato que, a meu ver, não faz sentido nenhum. Antes de serem padres, bispos ou papas, são homens iguais a todos os outros e não faz qualquer sentido que tenham que fazer um juramento de castidade, quando no fundo poucos ou nenhuns o cumprem. É algo que me transcende, não entendo mesmo. Evitar-se-iam muitos problemas."

Mente flutuante, provavelmente estarás a pensar que estou louca, uma vez que tenho livros teus ainda para colocar aqui e ainda não o consegui fazer, e agora meto já este!:p Lol Mas sabes o que aconteceu? Já tinha estado com este livro na mãe quando fui a Portugal e senti uma certa vontade de o ler, embora não faça (normalmente) muito o tipo de livro que me atraia, pelo tema em si... e hoje ao ler o teu mail com o livro senti uma vontade grande de ler este livro!;) Pois tal com tu, há coisa que eu não entendo na igreja, há coisas que me transcendem e que depois se vê que são uma farsa na sua maioria... Talvez este venha na mala do Natal deste ano!;) 
E desse lado, mais alguém que o tenha lido? :) Alguém tal como eu com vontade de o ler?;)

Boas leituras!:)

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Livro Nº37: O Quarto de Jack - Emma Donoghue


Mais uma boneca "roubada" desta vez a uma infância longínqua!:P Esqueci-me de tirar a foto antes de emprestar o livro!!:P lol

Sinopse...

"Finalista do Man Booker Prize 2010Finalista do Orange PrizeNew York Times 10 Best BooksWashington Post Top 10 BooksNew York Times 100 Notable BooksBarnes & Noble Best BooksHudson Booksellers Best Fiction   

Original, poderoso e soberbo. O Quarto de Jack é um lugar que não vai esquecer; o mundo é um sítio que nunca mais olhará da mesma maneira. Para Jack, de 5 anos, o quarto é o mundo todo. É onde ele e a Mamã comem, dormem, brincam e aprendem. Embora Jack não saiba, o sítio onde ele se sente completamente seguro e protegido, aquele quarto de 11m2, é também a prisão onde a mãe tem sido mantida contra a sua vontade. Contada na divertida e comovente voz de Jack, esta é uma história de um amor imenso que sobrevive a circunstâncias aterradoras e da ligação umbilical que une mãe e filho.   Poderoso e comovente, sem ser sentimental. Um romance espantoso.José Mário Silva, Expresso O quarto de Jack é uma raridade, uma completa e original obra de arte. Michael Cunningham Adorei O quarto de Jack. É de uma imaginação incrível e de um estilo de linguagem deslumbrante. E, no meio de tudo isto, um miúdo totalmente credível e encantador. Diferente de tudo o que li até hoje. Anita Shreve Bastam sete metros quadrados para fazer um grande grande livro. Ana Dias Ferreira, TimeOut."

"Um livro bem diferente dos que li até hoje." Isto é o que está escrito no livro depois de o ter lido, e hoje passado um ano e pouco posso dizer que sinto exatamente o mesmo! Sem dúvida um livro marcante. Forte, perturbador, emocionante, apaixonante... Um misto de emoções é o que provoca a sua leitura.
Realmente as mães têm uma linguagem própria com os filhos, o que achamos que é compreensível para todos é na verdade apenas para nós as duas, no meu caso!:)

Frases retiradas da leitura...

"A alma escolhe a sua própria sociedade. Depois fecha a porta."

"...estou a ser assustosa."

Recomendo MESMO este livro!:) E dos muitos que esperam para vir para aqui vindos de Portugal, escolhi este por saber que alguém especial o terminou há dias, e ainda para mais com a particularidade de a leitura ter sido feita exatamente no mesmo livro!!;) eheh Aguardo curiosa por todas as opiniões de quem já o possa ter lido, mas em particular desta pessoa!;)

Boas leituras!:)

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Livro Nº36: No Meu Peito Não Cabem Pássaros - Nuno Camarneiro

Livro enviado por Mente Flutuante...

Sinopse...

Um livro muito bem escrito sobre três figuras importantes: Kafka, Pessoa e Borges. Que linhas unem um imigrante que lava vidros num dos primeiros arranha-céus de nova iorque a um rapaz misantropo que chega a lisboa num navio e a uma criança que inventa coisas que depois acontecem? Muitas. Entre elas, as linhas que atravessam os livros. Em 1910, a passagem de dois cometas pela Terra semeou uma onda de pânico. Em todo o mundo, pessoas enlouqueceram, suicidaram-se, crucificaram-se, ou simplesmente aguardaram, caladas e vencidas, aquilo que acreditavam ser o fim do mundo. Nos dias em que o céu pegou fogo, estavam vivos os protagonistas deste romance – três homens demasiado sensíveis e inteligentes para poderem viver uma vida normal, com mais dentro de si do que podiam carregar. Apesar de separados por milhares de quilómetros, as suas vidas revelam curiosas afinidades e estão marcadas, de forma decisiva, pelo ambiente em que cresceram e pelos lugares, nem sempre reais, onde se fizeram homens. Mas, enquanto os seus contemporâneos se deixaram atravessar pela visão trágica dos cometas, estes foram tocados pelo génio e condenados, por isso, a transformar o mundo. Cem anos depois, ainda não esquecemos nenhum deles. Escrito numa linguagem bela e poderosa, que é a melhor homenagem que se pode fazer à literatura, "No Meu Peito não Cabem Pássaros" é um romance de estreia invulgar e fulgurante sobre as circunstâncias, quase sempre dramáticas, que influenciam o nascimento de um autor e a construção das suas personagens.

Palavras de quem enviou o livro...


"Não é o meu estilo de leitura e não gostei muito do livro no geral. Mas gostei da escrita, da forma como são ditas as coisas. Nunca conseguiria escrever assim e por isso fiquei a admirar o escritor. Deixo-vos alguns exemplos do que quero dizer:

“Entra no elevador e vê-o encher-se a cada piso. São lugares democráticos os elevadores, no mesmo espaço juntam-se fatos-macacos e casacos de bom corte e, apesar da diferença, são só pano que separa a pele do trabalho.”

“Quem não sabe para onde ir vai indo sem saber para onde”

“Todos devíamos ter diferentes palavras para “eu”: o “eu” que eu que sinto, o “eu” que tu vês, o “eu” que eu não sou.”

“Ele aproxima-se do rapaz que o não vê chegar porque toca de olhos fechados. Jorge fecha também os seus e ficam os dois à distância da música.”

“Os homens nascem, crescem e morrem. E pelo meio fazem algumas coisas. Há coisas que são de todos: comer, dormir, fazer sexo, fugir à realidade. Há coisas que poucos fazem: lutar por um ideal, fundar uma religião ou uma filosofia, amar, criar algo de verdadeiramente belo. O tempo gasto numas explica a raridade das outras.”

Não conhecia... desse lado mais alguém que tenha lido? ;)

Boas leituras!:)

Livro 35: O Inverno do Mundo - Ken Follett

Livro enviado por Mente Flutuante...



Sinopse...


Depois do extraordinário êxito de repercussão internacional alcançado pelo primeiro livro desta trilogia, A Queda dos Gigantes, retomamos a história no ponto onde a deixámos. A segunda geração das cinco famílias cujas vidas acompanhámos no primeiro volume assume pouco a pouco o protagonismo, a par de figuras históricas e no contexto das situações reais, desde a ascensão do Terceiro Reich, através da Guerra Civil de Espanha, durante a luta feroz entre os Aliados e as potências do Eixo, o Holocausto, o começo da era atómica inaugurada em Hiroxima e Nagasáqui, até ao início da Guerra Fria. Como no volume anterior, a totalidade do quadro é-nos oferecido como um vasto fresco que evolui a um ritmo de complexidade sempre crescente.

Palavras de quem enviou o livro...


"Mais uma vez Ken Follett não deixa nada ao acaso e este 2º livro da saga está sublime. É a continuação do livro "A Queda dos Gigantes", e os personagens principais são os filhos dos personagens principais do 1º livro que continuam nesta história. Desta vez a trama ocorre entre 1933 e 1949, atravessando o antes, o durante e o pós da 2ª guerra mundial. Mais uma vez é impressionante como o querer de alguns transforma-se na maldição de milhões e milhões que acabam envolvidos na guerra, quer soldados mortos em combate, que civis mortos por acidente ou à fome por falta de abastecimento das zonas afectadas, quer pessoas que acabaram por ser torturadas por motivo nenhum, enfim, tanta tragédia e destruição que ninguém com alguns neurónios funcionais entende. Assim se vê onde pode chegar a ambição humana e como o Homem consegue ser um assassino por excelência."


Como já referi, continua a se rum escritor que não faz da minha lista de "livros lidos", mas por outro lado já não me é indiferente!!;) 
Desse lado sei que há fãs deste escritor, mais alguém que leu este? ;)

Boas leituras!:)

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Irritada!!!!

Não sei o que se passa, mas não consigo actualizar a contagem dos livros.... :(

Livro 34: A Melodia do Adeus - Nicholas Sparks

Sinopse...
Com apenas dezassete anos, Ronnie vê a sua vida virada do avesso quando o casamento dos pais chega ao fim e o pai se muda da cidade de Nova Iorque, onde vivem, para Wrightsville Beach, uma pequena cidade costeira na Carolina do Norte. Três anos não são suficientes para apaziguar o seu ressentimento, e quando passa um Verão na companhia do pai, Ronnie rejeita com rebeldia todas as tentativas de aproximação, ameaçando antecipar o seu regresso a Nova Iorque. Mas será em Wrightsville Beach que Ronnie irá descobrir a beleza do primeiro amor, quando conhece Will e se deixa tomar por uma paixão irrefreável e de efeitos devastadores.
Nicholas Sparks é, como sabemos, um mestre da moderna trama amorosa, e, em "A Melodia do Adeus", usa de extrema sensibilidade para abordar a força e a vulnerabilidade que envolvem o primeiro encontro com o amor e o seu imenso poder para ferir… E curar.

«Um dos autores que mais vendem no mundo.» 
Diário de Notícias

«O menino de ouro da ficção norte-americana.» 
Correio da Manhã

«Um dos autores mais lidos em Portugal e no mundo.» 
Jornal de Notícias 

Frases retiradas do livro durante a leitura...

 "(...) reconheceu o facto de o verdadeiro compromisso só poder ser comprovado mediante a passagem do tempo.

"Quis que viesses para ter poder ver viver."


"(...) cerrou as pálpebras, a tentar bloquear o futuro."


"Em retrospectiva, todas as peças do puzzle se encaixavam. E no entanto, a vida deles estava a desagregar-se."


"A vida, constatou ele, assemelhava-se muito a uma melodia. No principio, há um mistério, no final, uma confirmação, mas é no meio que toda a emoção reside e faz com que a totalidade valha a pena."


Um livro que inevitavelmente nos faz pensar naquele pensamento inevitável, que tentamos sempre apagar do pensamento,mas que sabemos que se seguirmos a lei da vida, terá de um dia acontecer....Perder um pai, ou uma mãe! Uma história de família concentrada e  focada, numa relação entre pai e filha. Que dê as voltas que a vida dê, será sempre algo mágico e especial!!:)

Curiosidade: livro oferecido pelo meu pai em Portugal, com leitura iniciada na cidade onde me encontro, e terminado precisamente um mês depois em Portugal, na mesma casa onde me foi oferecido!;)

Podem dizer o que quiserem de Nicholas Sparks como escritor, para mim é um "guilty pleasure" :P Ninguém toca o coração com a escrita, como ele toca!!;) Prova disso foram as lágrimas derramadas que provocou em mim... há muito que um livro não me emocionava assim! :) Há pouco tempo vi o filme... e para mim foi mais uma prova de que nunca um filme é fiel ao livro!!:P Impossível!! A sensação com que fiquei depois de ver o filme, foi de que tinha estado a ver um resumo de um resumo do livro!!:P 

Para quem gosta deste tipo de escrita, recomendo mesmo a leitura deste livro!!;) 
E desse lado, mais alguém já o leu? ;) Que tenham visto o filme sei que sim....;)

Boas leituras!:)