Google+ Badge

Cemitério dos livros lidos...

Cemitério dos livros lidos...

Introdução ao Blogue

Porque muita gente associa "cemitério" a algo triste, quero desde já tirar essa ideia em relação a este blog ;) A ideia deste blog é simplesmente arrumar num cantinho especial e cuidado todos os livros que leio, afinal não é isso que fazemos com as pessoas das quais temos que dizer adeus? E por achar que todos eles são especiais e não nos aparecem na vida por acaso... já alguma vez ouviram um livro chamar-vos para a leitura? ;) Não? Então estejam atentos e vão ver como não o escolhem ou apareceu nas vossas mãos por acaso...;)

E sendo a vida no fundo um livro em branco, escrito por nós todos os dias, lembrei-me de "porque não ter um espaço de conversas entre livros sem ser sobre livros", onde possamos falar da actualidade, pensamentos, filhos, dúvidas, receios e partilhas? Ainda mais tendo em conta que sou uma portuguesa de gema, a viver em Buenos Aires... com uma filha pequena, que entende os pais em português, mas se expressa em "portenho"!!! :S lol

E já agora, porque não falarmos e deixarmos entrar um pouco também a minha profissão?... Nutricionista!;) São novas ideias para o ano de 2015 e penso sempre, se é para sonhar que seja em grande! ;)

E quem queira deixar um ou vários livros aqui basta seguir o que está escrito um pouco mais abaixo, do lado esquerdo! ;)

Espero que regressem várias vezes a esta divisão da net! ;)
Boas leituras! :)

Regras do Cemitério...

Eu respondo sempre aos vossos comentários, por isso se não tiver comentário de resposta... é porque ainda não li!;)

Toca a enviar livros ou então entrar apenas para conversar!!;) Vamos fazer deste cemitério um espaço cheio de vida!!;)

terça-feira, 23 de julho de 2013

Livro Nº31: Vidas Raras - (não sei o autor...)

Livro enviado pela autora do blog (SentirvsSentidos)

"Identifiquei-me com muitas histórias contadas neste livro, desde os médicos muitas vezes "gozarem" com a nossa cara, e por vezes pensando que entendem melhor a Luana do que eu, há situações que me marcaram bastante, uma das quais foi quando a Luana teve uma convulsão (já era a segunda em menos de um mês) e fomos de ambulância para o hospital,quando chegamos apareceu uma pediatra que disse para mim" oh mãe ,então não vê que a miúda teve uma má disposição!!!,Eu não vou medicar a miúda!!"
Só não lhe parti logo ali a cara porque eu já nem me aguentava nas pernas...
Na semana seguinte foi fazer um electroencefalograma onde se detectou que tinha sido convulsão ,a Luana tem epilepsia...
A quando de uma cirurgia aos tendões apertaram demasiado o gesso e a Luana gritava com dores,eu dizia  ao enfermeiro que ela estava com dores e ele dizia que era normal, e eu que aquilo de normal não tinha nada, saltou-me a tampa e exigi que chamassem a médica e afinal o gesso estava demasiado apertado e teve que ir ao bloco novamente...
A primeira cirurgia da Luana foi à anca, onde ela ficou com gesso desde a ponta do pé até à cintura, antes da cirurgia a anestesista veio falar comigo e assegurou que a Luana não teria dores nenhumas porque iria ser administrada morfina consoante o peso, eu fiquei descansada, quando fui para o recobro a Luana estava desfigurada com dores, quando perguntei onde estava  a morfina, responderam-me que só lhe tinham administrado um paracetamol, passei-me agarrei-lhe na bata e disse que lhe daria uma sova que ela ficaria com as mesmas dores da Luana, imediatamente foi buscar a morfina!
Agora outro "lado" que o livro fala e muito, na reinserção destas crianças na sociedade,algo que dá bastante vontade de rir, a Luana já foi tão negligenciada que estou sempre de olho em tudo e não deixo passar NADA!
A Luana já chegou a casa com a testa completamente recheada de hematomas porque uma educadora deixou a Luana no chão ao pé dos bebés e os bebés com os brinquedos "brincaram" com a  Luana.
Mais uma vez tive que passar-me e deixei a educadora a chorar com o que lhe disse, chamei-lhe tudo e mais alguma coisa, encostei-lhe a mão na cara, e neste momento arrependo-me de não lhe ter batido...
Nesse mesmo infantário a Luana não era posicionada, chegava a casa sempre assada que havia algumas que o rabinho dela sangrava! 
Quando foi para um outro infantário uma tarde quando fui ao Continente fazer umas compras uma menina da sala dela chegou ao pé de mim e disse-me" olha sabes, andam sempre a puxar os cabelos à Luana."
Naquele momento caiu-me tudo.
Desisti dos infantários, mas as leis de merda do nosso reles país obrigou-me a ter que colocar a Luana novamente no infantário, e fui ao infantário da santa casa, disse que queria matricular a minha filha e a diretora deu-me os papeis porque havia vagas, quando preenchi os papeis e disse que a Luana tinha paralisia cerebral a vaga simplesmente evaporou-se!
Vim a saber depois por portas travessas que entraram mais crianças mas para a Luana a vaga estava preenchida.
No ano seguinte voltei lá novamente e a diretora já não era a mesma, a nova diretora só me disse " Oh mãe há vaga para a Luana"
Fiquei contente, tinha finalmente encontrado vaga perto de casa, mas..porque existe sempre uma mas...
A educadora que tinha calhado à Luana era a ex diretora, foi colocada sempre de lado, quem lhe deu algum carinho durante as poucas vezes que ela foi, foi a auxiliar.
A Luana começou a ter muitos medos, pesadelos e afins.
Têm sido assim aventuras umas atrás das outras, quem tem filhos/as com deficiência entende mas quem não tem não faz nem uma pequenina ideia do que é, nem mesmo quem trabalha com estas crianças sabe, porque uma coisa é estar das 9 ás 5 com elas/eles e outra completamente diferente é serem mães ou pais!!
É um acumular de cansaço, de frustrações,de luta diária, são noites sem dormir, é a impotência perante os obstáculos que nos colocam!
Sou revoltada sim, sou uma pessoa por vezes muito amarga, sim sou!
Acima de tudo amo muito a Luana e não admito que a façam sofrer nem que a coloquem de parte, sou uma mãe Leoa (literalmente).
Mas não desejo ao meu pior inimigo ter uma filha /o com deficiência.
Aconselho a leitura a toda a gente para ver se as mentalidades mudam de uma vez por todas."

Este texto foi copiado do seu blog com a devida autorização! Perguntei se o podia colocar junto com o livro e a resposta foi que podia escolher o que quisesse... Pois para mim só o texto completo faz todo o sentido!! É um testemunho real, é uma chamada de atenção para se abrir os olhos às diferenças! É um tema ao qual não fecho os olhos, nem viro a cara, mas confesso que tenho alguma dificuldade em "saber" lidar com este tema... Felizmente "conheci" a Lu e a sua mãe e vou podendo acompanhar a sua vida e tentando compreender melhor e ajudando de algum modo! Até agora apenas com um livro, uma vez que a Lu é apaixonada por livros!!!! :) Mas na minha próxima ida a Portugal contribuirei com mais!;) Se tiverem um tempinho espreitem o blog (está na minha lista dos blogs que gosto) e conheçam a Lu, a menina que se ri com os olhos e de olhar doce... Mas sobretudo a mãe coragem que tem!;)

Boas Leituras! :)

2 comentários:

  1. Não conhecia o livro, mas conheço casos reais aqui bem próximos. Não estando por dentro das situações de forma diária, entendo algumas destas dificuldades e é uma pena que não haja uma maior protecção para estas pessoas.
    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo... parece que tudo funciona ao contrário, quem mais deveria ter ajuda e atenção é quem menos tem....:(
      Beijinhos

      Eliminar