Google+ Badge

Cemitério dos livros lidos...

Cemitério dos livros lidos...

Introdução ao Blogue

Porque muita gente associa "cemitério" a algo triste, quero desde já tirar essa ideia em relação a este blog ;) A ideia deste blog é simplesmente arrumar num cantinho especial e cuidado todos os livros que leio, afinal não é isso que fazemos com as pessoas das quais temos que dizer adeus? E por achar que todos eles são especiais e não nos aparecem na vida por acaso... já alguma vez ouviram um livro chamar-vos para a leitura? ;) Não? Então estejam atentos e vão ver como não o escolhem ou apareceu nas vossas mãos por acaso...;)

E sendo a vida no fundo um livro em branco, escrito por nós todos os dias, lembrei-me de "porque não ter um espaço de conversas entre livros sem ser sobre livros", onde possamos falar da actualidade, pensamentos, filhos, dúvidas, receios e partilhas? Ainda mais tendo em conta que sou uma portuguesa de gema, a viver em Buenos Aires... com uma filha pequena, que entende os pais em português, mas se expressa em "portenho"!!! :S lol

E já agora, porque não falarmos e deixarmos entrar um pouco também a minha profissão?... Nutricionista!;) São novas ideias para o ano de 2015 e penso sempre, se é para sonhar que seja em grande! ;)

E quem queira deixar um ou vários livros aqui basta seguir o que está escrito um pouco mais abaixo, do lado esquerdo! ;)

Espero que regressem várias vezes a esta divisão da net! ;)
Boas leituras! :)

Regras do Cemitério...

Eu respondo sempre aos vossos comentários, por isso se não tiver comentário de resposta... é porque ainda não li!;)

Toca a enviar livros ou então entrar apenas para conversar!!;) Vamos fazer deste cemitério um espaço cheio de vida!!;)

terça-feira, 31 de março de 2015

Mil vezes o marido do que...

... a empregada! 

Confesso que a primeira vez que ouvi esta frase aqui em Buenos Aires, não liguei muito, à segunda parei e pensei para comigo "???", até que voltou a acontecer mais algumas vezes, vindas de vozes diferentes do sexo feminino, claro. E da última vez a mesma frase veio de uma pessoa mais próxima, da mãe de uma amiguinha da escola do ser infantil cá de casa, e embalada pela coragem saiu-me a frase pela boca, primeiro se quer que esta tivesse chegado ao cérebro... "Essa é uma frase tão argentina! Vindo das mulheres mães, porque é que dizem isso?" Isto porque estávamos dentro do contexto em que ela me contava que a empregada a tinha avisado que se calhar ia ter que sair, que a estava a avisar com tempo, para ela ver se encontrava alguém etc. O pânico expresso no seu olhar, o "por favor digam-me que isto não está a acontecer!!", chegou até ao meu cérebro de uma forma meio confusa... Silenciosamente comecei a fazer a comparação da mulher portuguesa e da mulher argentina, enquanto ela falava, até que o meu cérebro em algum momento foi solicitado para responder a algo, que meio perdido já, não sabia bem como o fazer, e saiu-lhe algo como "pois, somos mesmo muito diferentes, em Portugal pelo menos, a empregada regra geral é uma pessoa que quando a tens, vai a casa uma vez por semana ou algo por aí, limpar a casa ponto final!" ao que lhe sai "e como conseguias? Como fazias? Fazias tu "tudo"?" ao que o meu cérebro começou a pensar "ai se te apanho boca!!!" e ele limitou-se a dar ordem à boca e aos olhos para sorrirem e dizer hum "pois... a vida é diferente, tem ritmos diferentes...e eu e o meu marido trabalhávamos muito e com horários bem esticados e complicados, mas é assim o nosso ritmo" Ao que ela diz "mas os homens lá também partilham mais as coisas não? Ajudam!" e eu meio envergonhada "sim... na maior parte sim, digamos que as tarefas são mais divididas, mas também depende". Embora para mim, a grande diferença na minha opinião, seja que a empregada aqui continua a ser vista como a senhora que cuida da casa e quando há crianças, claro que também! São as empregadas que cuidam do lar, enquanto que aí é a mulher da casa (falo na maioria dos casos claro! Estando eu dentro deste grupo!) que o faz, que segura uma casa! Atrevia-me a dizer até que talvez ainda sejam como eram em Portugal há uns anos atrás...Aqui as crianças não vão para a escola antes dos 2 anos praticamente, porque lá está, é a empregada que está em casa todos os dias das 8h às 19h30 (é sempre este o horário mais ou menos) que fica com a criança. E claro quando entram na escola antes da primaria regra geral ficam na escola 3h de manhã ou de tarde... tenho o membro infantil da casa no turno da manhã... vai a empregada retirar a criança à escola...a mim como europeia confesso que me faz confusão, a elas argentinas nem imaginam de outra forma, pois as crianças cansam-se e é muito tempo para estarem na escola...(!!!???). A mim faz-me fazer uma ginástica gigante para ganhar tempo para mim, para conseguir trabalhar (mesmo trabalhando em casa) e ter um tempinho para viver para lá do mundo Disney (que não é nada fácil!!!), usando para isso o "comedoro"(refeitório) e actividades extra curriculares. "A x é super completa, vai fazer tudo? Não se cansa?"... sentimento de culpa maternal pensa e responde educadamente para não ferir ninguém, algo como: "mil vezes cansada por estar em actividades e a estimular o seu desenvolvimento, do que cansada por estar em casa com um adulto a ver televisão ou a brincar sozinha (se bem que com a quantidade de filhos que eles têm aqui, há semore irmãos com quem brincar!)! E ela tem uma energia inesgotável! Adora estar na escola entretida!! :S São culturas diferentes..." 
E por isto sim, de facto é mais fácil entender a frase... se a empregada se vai toda a casa cai! Quem vai cozinhar, quem vai meter a roupa a lavar, quem vai dar banho à ou às criança(s), quem vai fazer o jantar... quem, quem quem??? :S.... 

Um pouco estranho não? Mas talvez seja a minha educação europeia a manifestar-se, e atenção que não estou a criticar culturas!! Simplesmente acho engraçado e até gosto de ver as diferentes visões da vida nas situações do dia à dia de uma casa! :) Mas por vezes confesso, que até acabo por "chocar / bloquear" perante certas situações do dia à dia aqui! :P

Nota importante: o ordenado de uma empregada aqui, que faz estas e muito mais coisas das que eu mencionei, não é nem de perto nem de longe "parecido" com o ordenado que se compare a uma empregada em Portugal... Europa... :S A meu ver ganham muito mal! :( O ser masculino da casa diz em modo de brincadeira, que eu não sei ter empregada e acabo por lhe dar cada vez mais razão! :( Não sei pedir ou exigir a uma pessoa que me faça algo quando eu a posso fazer... :( Não fui criada assim, lá está...  

E foi mais uma partilha sobre a vida em Buenos Aires! :P
Boas leituras! :)

(*fotos retiradas do google)

Sem comentários:

Enviar um comentário